Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Pensões de sobrevivência que engana logo pelo nome.

por ., em 07.10.13

 

Pensões de sobrevivência engana logo pelo nome, ou seja, essas pensões não têm como objetivo que alguém com menos rendimentos possa sobreviver. 

 

A pensão de sobrevivência é a prestação atribuída a viúvas e viúvos, com o objetivo de compensar a perda de rendimentos de trabalho resultante da morte do cônjuge, significando na maioria dos casos um pagamento de 60 ou 70% do valor da pensão.


Acontece que há pessoas a receber pensões de sobrevivência e que tem rendimentos elevados, em alguns casos, existe pessoas a receber a sua reforma que pode ser superior (por exemplo) a 4000€ e ainda recebe uma outra pensão (pensão de sobrevivência) por um dos conjugues ter falecido. 

 

O que acontece em Portugal com o sistema de reformas é que, em vez de ser um complemento para que a pessoa ( que já não trabalha) possa viver, é uma forma para algumas pessoas enriquecerem  e outras sobreviverem ( no verdadeiro sentido da palavra).

 

Em Portugal o sistema de pensões permite que: 

 

-Algumas pessoas possam  enriquecer

-Algumas pessoas possam viver

-Algumas pessoas possam sobreviver (no verdadeiro sentido da palavra)

 

O que fazia sentido, seria que o sistema de pensões permitisse ou que fosse uma forma para que uma pessoa que (já está reformada) pudesse viver. 

 

Acho que faz todo o sentido acabar com as duas formas oposta que o sistema de pensões permite, ou seja, acabar com o sistema de pensões que permite enriquecer e com o sistema de pensões que permite sobreviver.

 

Por outras palavras, acabar com as reformas que se podem juntar a outras reformas e mais reformas que já são elevadas, e com isso permitir subir o valor das reformas de 200€ ou das pessoas carenciadas que não tem outros rendimentos. Por outras palavras, tirar de quem está a enriquecer com as pensões e transferir para quem mal consegue sobreviver com as pensões.

 

 

Não sei se é esse o objetivo do governo ( o que não me parece), mas mesmo que seja, será muito dificil de conseguir implementar um sistema de reformas justo em Portugal, ora pelo tribunal constitucional, ora pelos grupos de interesse, ora pela ganancia das pessoas, ora pela ausencia de solidariedade do povo português, ora pela....

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:12




"A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo."

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Outubro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031