Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


As novas propostas de Costa

por ., em 07.02.16

Costa: "Usem mais transportes públicos”, "deixem de fumar” e "moderem” recurso ao crédito

Aumentar o tabaco sem tomar medidas de apoio para deixar de fumar não é o mais correto, aumentar os combustiveis sabendo que é nas zonas mais isoladas e no interior do país que existe uma população mais pobre e mais envelhecida e que por e simplesmente não tem transportes públicos é apenas criminoso, (e estamos a falar  de grande parte do território português, que o sr Costa desconhece)

 

Polémicas á parte, austeridade escondida, orçamentos bons e orçamentos maus, tudo serve para aumentar a desigualdade entre a função pública e o privado. 

 

Ou as 35 horas é para todos ou não é para ninguém. Em 2015, ano em que a função pública reclamou por serem os coitadinhos e os mais afetados, em média ganharam 1621 euros enquanto que no privado em média se ganhava 1140,37 (incluindo complementos). É uma diferença de 481 euros, num mês ganhar mais 481 euros não me parece muito igualitário. 

 

Então, o certo não seria tentar que o sector privado e público trabalhassem as mesmas horas e principalmente que no sector privado os ordenados se aproximassem de os do setor público? em vez de fazer exactamente o oposto e aumentar a desigualdade?

 

Então e como se vai combater o desemprego jovem em que perto de metade dos jovens não conseguem emprego?

 

E como se vai resolver a pobreza, uma vez que quem não trabalha e já não pode receber subsidio de emprego apenas ganha um subsidio abaixo dos 200 Euros?

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:40

A ERA Portugal vai contratar 500 a 750 pessoas.

por ., em 10.07.15

A ERA Portugal anda a promover a ideia que vai contratar mais de 500 pessoas, mas será mesmo assim?

 

Contratar parte de principio que vai haver um contrato, um ordenado base, um horário fixo.... O objetivo da ERA Portugal é ser a Imobiliária com maior cobertura a nivel nacional. 

 

Não posso afirmar que todas as lojas Era funcionam da maneira que vou explicar (mas acredito que todas elas funcionam da mesma maneira). 

 

Existe uma Loja ERA que é reponsável por a zona geográfica onde está inserida,  o objetivo passa por todas as casas, prédios daquela zona sejam analisados para possivel venda. E para isso, é necessário uma grande capacidade de mão de obra.

 

Sei que, existe lojas da ERA (mas penso serem todas) que "contratam" pessoas para irem casa a casa, prédio a prédio perguntar se o proprietário está interessado em vender. O problema é a forma como "contratam", não existe contrato, a pessoa tem de trabalhar a recibos verdes, não existe ordenado base, grande parte dos custos são suportados pelos profissionais e tens um horário a cumprir. 

 

Para a ERA não existe despesas, podem até contratar 10 000 pessoas, se todas elas estiverem a recibos verdes e a trabalhar por conta própria, a Era não tem despesas e tudo o que conseguir que os "escravos" façam é lucro para a ERA. 

 

Não sei como este tipo de coisas pode ser legal, se és obrigado a cumprir um horário tens de ter um ordenado base, pelo o horário que estás a cumprir, se é um trabalho por objetivos e se o horário é um objetivo então tens que ser remunerado por ele.

 

Claro, incentiva o empreendedorismo dos jovens a trabalhar por conta própria blá blá blá.... Quando eu criar a minha empresa todos os funcionários vão trabalhar a recibos verdes, tem liberdade para venderem ou fazerem o que quiserem, e sobre o lucro eu fico com 5%. É uma excelente oportunidade para qualquer desempregado, imagine que vende uma casa, ou um carro, ou outra coisa qualquer, eu só fico com 5% do lucro o resto vai para ele. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:01

Saiba qual o desemprego e emprego por curso

por ., em 10.12.14

 

A área de curso, a escola ou o local do curso pode influenciar e muito o teu futuro. Para te ajudar a fazer a escolha acertada a AppsCot criou o site PorCurso.pt que permite analisar o desemprego e emprego em várias áreas (cursos) e por universidades.

 

Este site recorre a dados cruazados da DGEEC e IEFP, com recurso a infografias interactiva que nos vão mostrar se um curso tem boa empregabilidade ou não e que universidades colocam mais alunos formados no mercado de trabalho,

 

Visita o site gratuitamente em http://porcurso.pt/desemprego

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:59

Boas noticias: menos desemprego, combate à corrupção.

por ., em 08.01.14

 

Tenho estado de férias, voltei e só aparece boas noticias....

 

Finalmente começa a aparecer boas noticias, o desemprego diminuiu para 15,5% e está em curso uma investigação a várias fraudes no sistema de saúde, sendo que já existem detidos, estas fraudes podem ultrapassar os 100 milhões de euros. 

 

Não é muito frequente haver fraudes que sejam condenadas ou investigadas, e por essa razão, esta noticia é uma boa noticia, pena é que não se estenda aos vários sectores e aos vários casos que todos nós conhecemos e não sabemos porque ninguém investiga, ou porque os culpados não são punidos. 

 

 

Em relação ao desemprego, apesar de a taxa ter diminuído, esta percentagem nos jovens continua a subir, ou seja, existe mais jovens desempregados.... Na pratica não acho que seja uma boa noticia, não acredito que a economia esteja a criar mais postos de trabalho. 

 

Algumas das razões para que a taxa de desemprego esteja a diminuir:

 

-Existe um grande numero de pessoas com idade perto da reforma, e o numero de novas pessoas a entrar na reforma vai aumentando.

- Várias pessoas estão a sair do país. 

- O numero de jovens que entram em idade ativa é muito inferior ao numero de pessoas que estão a sair da idade ativa (> 66 anos)

- Combate ao desemprego através de estágios mal remunerados e de forma temporária. 

 

Eu acredito que daqui a 20 ou 30 anos não vai haver desemprego em Portugal, pois serão muito poucos os que tem idade ativa, a maioria da população vai ser mais velha, nessa altura o problema não  vai ser o desemprego, mas sim, como sustentar o estado social uma vez que seram muitos poucos a descontar.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:33

O desemprego volta a cair, mas existe menos pessoas empregadas e mais pessoas desempregadas à pelo menos 12 meses.

por ., em 09.11.13

 

Nos últimos dias aparecem noticias que a taxa de desemprego baixou e as noticias são dadas como sendo uma  coisa boa. Mas será assim?

 

No primeiro trimestre deste ano houve uma redução na taxa de desemprego de o,2% o que corresponde a menos 32,3 mil desempregados, mas no mesmo período houve menos 102,7 mil pessoas empregadas. 

 

Ou seja, atualmente existe menos 32,3 mil pessoas desempregadas mas existe também menos 102,7 mil empregados, um dos fatores que explica esse dados é a emigração que já falamos aqui: Em um ano perdemos 100 mil pessoas em idade ativa, que irá trazer muitos problemas no futuro como já expliquei aqui: Em 2060 mais que 32% da população portuguesa vão ser velhos.

 

De forma mais bem explicada e com mais dados poderá ler o seguinte artigo da economiafinancas.com

 

Para além do problema que relatei anteriormente existe um outro problema, existe um grande numero de desempregados que estão à procura de emprego à pelo menos 1 ano. Em cada 100 desempregados um pouco mais de 64 está ativamente à procura de emprego há 12 ou mais meses sem sucesso, ou seja, dos 838,6 mil desempregados, 540,3 mil são desempregados há 12 ou mais meses.


Saber mais aqui: http://economiafinancas.com



Com isso chegamos à conclusão que de facto existe um descida na taxa de desemprego, mas que isso não é propriamente bom. Assim como, que existe muitos jovens que estão a seguir a sugestão do Sr. Passos Coelho e que isso também não é bom. 



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:57

O desemprego em Portugal e na zona Europeia.

por ., em 01.10.13

 

Foi revelado a taxa de desemprego em Portugal que é de 16,5% em Agosto, havendo uma descida face ao mês de Julho que era de 16,6%.

 

Não me parece que sejam dados muito animadores, uma vez que o mês de Agosto é conhecido por mais oportunidades e por isso mais emprego. 

 

O mais preocupante é a taxa de desemprego jovem que continua muito elevada. 

 

Desemprego em Portugal e na Europa. 

 

O desemprego na Europa manteve-se nos 12% em Agosto, enquanto que Portugal está nos 16,5%. De destacar que a Alemanha tem apenas 5,2% de desemprego que só é ultrapassado pela Áustria com 4,9%.

 

A "boa noticia" é que não somos os piores, havendo países com taxas de desemprego muito mais elevadas, a Grécia que é líder no desemprego tem uma taxa de 27,9% seguindo-se a Espanha com 26,2%. Portugal é o quinto país com a taxa mais elevada da U.E, o que não será mau de todo, uma vez que passamos por uma crise financeira, temos uma divida enorme e uma economia que para muitos é considerada fraca.

 

É preciso é saber onde está esse emprego que não nos mantêm no top do desemprego, será que está no estado e na função pública? E se assim for, será que é bom os últimos acontecimentos que impediram os despedimentos da função pública? será que nos estamos a endividar ainda mais para pagar e manter os postos da função pública? Ou será que isso não faz sentido, e a nossa economia não é assim tão fraca?

 

O que acham? 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:52

Em um ano perdemos 100 mil pessoas em idade ativa.

por ., em 23.09.13

 

 

Em apenas um ano Portugal conseguiu perder 100 mil pessoas. 

 

Actualmente isso não significa nada, ou o máximo que poderá significar é que ficamos com menos desempregados. Mas a longo prazo isso vai ter um impacto brutal. 

 

Grande parte dos 100 mil foram pessoas que saíram para fora, essas pessoas por norma são jovens que estão em idade activa e em idade fértil. 

 

No futuro isso vai significar que as provisões que dizem que em Portugal em 2060 vai ter 32% da população com mais de 65 anos (atualmente está nos 19% e já é um dos maiores problemas de Portugal) vão ser erradas, ou seja, essas provisões alarmantes vão falhar e a população em 2060 com mais de 65 anos vai ser muito maior. 

 

 

Mas Portugal apenas pensa no imediato ( e muito mal), as pessoas pouco se preocupam com as futuras gerações.... quem estiver aqui em 2040 é que vai sofrer ainda mais, isso se nada se alterar. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:28

Empobrecemos para formar e garantir o futuro dos jovens.

por ., em 16.08.13

Esta foi alguns dos comentários que eu já ouvi por ai, há quem diga que os esforços por que estamos agora a passar foi para formar os nossos jovens, pior, já ouvi comentários em que dizem que foi a geração anterior que pagou a minha licenciatura.

 

Isso não só é mentira como chega a ser estupido. Quanto mais poder-se-á dizer que uma parte do indevidamente foi para pagar a formação dos jovens de agora, contudo, quem vai pagar essa divida vão ser esses mesmos jovens.

 

Acho que não vale a pena entrar em conflito com as novas gerações ou com as gerações passadas, pois grande parte da nossa divida não foi responsabilidade “nossa”, no sentido que não foi o comum dos cidadãos que tomou as decisões que arruinaram o país. Quanto muito, a responsabilidade é das gerações passadas por aceitar as decisões políticas, mas também será das gerações mais jovens, pois pouco ou nada mudou e não é por isso que as gerações mais jovens (que estão a ser mais castigadas) recusem as politicas atuais.

 

É sabido que grande parte do endividamento não resultou na melhoria da população (que deveria ser o caso), mas sim em, estradas, parcerias público-privada, corrupção entre muitas outras. Não faz sentido, que Portugal seja um dos países com mais estradas e que seja um dos países que menos trafego tem nas estradas.

 

O grande problema é a forma como estamos a ser “representados” (ou melhor, quem deveria estar a representar-nos, apenas representa os seus interesses) e a forma como nos tem escondido a situação actual. Veja-se o exemplo da Madeira, em que o Sr presidente da ilha conseguiu manter-se no poder por mais de 33 anos, e como? Fazendo obras injustificadas e principalmente escondendo a divida que tinha.

 

É necessário que a política mude, não é aceitável que não exista informação disponível para os cidadãos sobre a situação real do país.

 

Quantos de vós sabem a situação financeira real do vosso município?

 

Para que serve o orçamento do estado? Se depois existe total possibilidade de não o cumprir, ou de fazer parcerias que contribuem para o endividamento?

 

E que tal, digo eu, existir um entidade (independente) que regule e que disponibilize de forma clara e acessível a todos os portugueses a situação real do país e avalie o cumprimento do Orçamento de Estado.

 

Não é por nada, mas desde que me lembre, todos os partidos políticos prometem descer os impostos, aumentar salários, reduzir o desemprego e assim que chegam ao governo fazem exactamente o contrario com a desculpa de que não sabiam a situação que o país se encontrava. 

 

Se eles “não sabem” a situação real em que Portugal se encontra como é que um comum cidadão poderá saber para tomar a decisão em quem votar.

 

 Como é que é permitido que essa desculpa possa ser aceite legalmente? Como é possível um partido politico dizer uma coisa para ganhar votos e depois fazer outra completamente diferente? Eu acho que os partidos deveriam ser responsabilizados.

 

Se no nosso trabalho somos responsabilizados pelo mau desempenho, porque é que um partido promete, define metas e que depois não chega a essas mesmas metas e nada acontece?

 

Eu acho que todos os partidos que ganhem eleições com mentiras deveriam ser punidos, mas isso sou eu a pensar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:54

Mais uma medida estúpida... Portugal e Alemanha assinam acordo para mobilidade e emprego jovem.

por ., em 02.07.13

 

 

Como é que é possível que o governo não acerta uma..? Como é que é possível que em Portugal não se pense, esta medida é mais uma que vai apenas favorecer a Alemanha. Como é possível os Alemães se aproveitarem desta forma dos países em crise?

 

Enfim, à umas semanas a trás comentei aqui que Portugal está a passar por um problema gravíssimo e que vai piorar nos próximos tempos, que é o envelhecimento da população. 

 

Também disse que as provisões apontam para que em 2060 mais que 32% da população vai ter mais que 65 anos, atualmente está nos 19% e já é um problema visível a todos, em que a população em vida ativa não consegue descontar o suficiente para a população mais idosa, entre muitos outros problemas. 

 

 

Também disse que Portugal apenas tinha duas vias, para tentar retardar esse problema ( e não evitar, porque isso já vai ser impossível), um deles é que todas as mulher em idade fértil tenham pelo menos 3  filhos e garantir assim a substituição da geração (como todos sabemos isso não vai acontecer).

 

A outra via era olhar para os imigrantes, sendo a nossa única saída. Também disse que os imigrantes já são responsáveis por 13% da taxa de natalidade. Apesar disso, somos um país com uma cultura que mal trata os imigrantes, que um imigrante até pode ser médico mas se vier de um país mais pobre do que o nosso vai trabalhar para as obras, não aproveitamos o potencial dos imigrantes. 

 

Acontece que a Europa é o continente mais envelhecido e Portugal um dos países mais envelhecidos do mundo. A Alemanha já percebeu que para mudar esta situação tem que recorrer à imigração, para isso vai aproveitar os países em crise e tirar desses países os jovens em idade fértil e com qualificações. 

 

 

Não deixa de ser curioso, eu ter falado neste problema a umas semanas atrás e dizer que a única saída para os países da Europa é recorrer à imigração e  agora vai a Alemanha fazer exactamente isso. 

 

Portugal, sendo um dos países mais envelhecidos do mundo, deveria recusar as propostas que incentivam a saída dos jovens e por sua vez dar essas condições aqui em Portugal. 

 

Por outro lado, a cultura Portuguesa vai ter que mudar, os imigrantes vão ser o nosso futuro, em vez de os mal tratar, de não lhes dar as mesmas oportunidades ( eu recordo-me que veio para Portugal muitos ucranianos com altas qualificações e que Portugal não sobe aproveitar, por descriminação) devemos dar-lhes todas as condições de igualdade, se virmos bem, a nossa cultura ainda está um pouca atrasada. Os EUA por exemplo, já passou essa cultura atrasada à muito tempo, atualmente aproveita todos os Recursos Humanos externos, dando-lhes todas as condições de igualdade, como todos nós sabemos, existe muitos portugueses qualificados a ter sucesso nos EUA, ainda há pouco tempo vimos a noticia da jovem cientista portuguesa que foi recolhecida nos EUA. 

 

Por outras palavras, temos que deixar a descriminação de parte e olhar para os imigrantes com um potencial para Portugal e não como um "lixo". 

 

A população da Alemanha tambem está muito envelhecida, para resolver essse problema está a chamar jovens de toda a Europa, ou seja, está a pensar a longo prazo. Portugal mais uma vez, não pensa nem a curto nem a longo prazo (um dos problemas de portugal é esse, não pensar.)

 

Pagamos os ordenados a tantos politicos, a tantos economias a trabalhar  e será que ninguem consegue fazer isso. 

 

-Identificar os problemas (não é dificil, são tantos e todos bem visiveis)

- Analisar o problema (recolher todos os dados sobre o problema)

- Planear e encontrar um estratégia a medio prazo.

- Avaliar se estamos a cumprir a estratégia e se possivel ir melhorando a estratégia

(...)

 

Links de interesse:

 

Em 2060 mais que 32% da população portuguesa vão ser velhos.

Portugal e Alemanha assinam hoje acordo para mobilidade e emprego jovem

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:42

Os Portugueses trabalham mais 400 horas que os Alemães.

por ., em 24.06.13



Os portugueses trabalham em média mais 400 horas por ano que os alemães, mas produzimos muito menos....


Pois é, um dos problemas dos portugueses é mesmo esse. Quem é que não tem colegas de trabalho que cumprem rigorosamente os horários, que não saem do trabalho antes do patrão... Enfim, em Portugal ainda há a mentalidade que o que conta são as horas de trabalho e não o que se produz. 

 

Para que cumprir o horário  ou fazer mais horas se não estamos a produzir? Essa mentalidade é muito típica dos portugueses que vivem em Portugal. 

 

Mas para além desta mentalidade de muitos portugueses, há outros motivos por não sermos muito produtivos. 

 

Um deles é a falta de tecnologia nas empresas portuguesas. As nossa economia é composta por muitas pequenas empresas que não são produtivas por não apostarem em tecnologia e as operações serem muito manuais. 

 

Outro problema é a mão de obra, se por um lado temos mão de obra barata, por outro lado, precisamos de mais pessoas para fazer o que em outros paises apenas se faz com uma pessoa, perdendo desta forma a vantagem competitiva para a empresa. 

 

 

 

É necessário sermos mais produtivos e deixar de pensar nas horas de trabalho. 

É necessário as nossas empresas apostarem em tecnologia.

É necessário as pequenas empresas juntarem as sinergias para conseguirem serem competitivas no exterior.

E acima de tudo, quando se está a trabalhar ( no trabalho ou em casa, no café...) é preciso ser se produtivo, o horário de trabalho não deve contar para nada mas sim o que se produz. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:07



"A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo."

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Maio 2017

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031