Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


As novas propostas de Costa

por ., em 07.02.16

Costa: "Usem mais transportes públicos”, "deixem de fumar” e "moderem” recurso ao crédito

Aumentar o tabaco sem tomar medidas de apoio para deixar de fumar não é o mais correto, aumentar os combustiveis sabendo que é nas zonas mais isoladas e no interior do país que existe uma população mais pobre e mais envelhecida e que por e simplesmente não tem transportes públicos é apenas criminoso, (e estamos a falar  de grande parte do território português, que o sr Costa desconhece)

 

Polémicas á parte, austeridade escondida, orçamentos bons e orçamentos maus, tudo serve para aumentar a desigualdade entre a função pública e o privado. 

 

Ou as 35 horas é para todos ou não é para ninguém. Em 2015, ano em que a função pública reclamou por serem os coitadinhos e os mais afetados, em média ganharam 1621 euros enquanto que no privado em média se ganhava 1140,37 (incluindo complementos). É uma diferença de 481 euros, num mês ganhar mais 481 euros não me parece muito igualitário. 

 

Então, o certo não seria tentar que o sector privado e público trabalhassem as mesmas horas e principalmente que no sector privado os ordenados se aproximassem de os do setor público? em vez de fazer exactamente o oposto e aumentar a desigualdade?

 

Então e como se vai combater o desemprego jovem em que perto de metade dos jovens não conseguem emprego?

 

E como se vai resolver a pobreza, uma vez que quem não trabalha e já não pode receber subsidio de emprego apenas ganha um subsidio abaixo dos 200 Euros?

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:40

Saiba qual o desemprego e emprego por curso

por ., em 10.12.14

 

A área de curso, a escola ou o local do curso pode influenciar e muito o teu futuro. Para te ajudar a fazer a escolha acertada a AppsCot criou o site PorCurso.pt que permite analisar o desemprego e emprego em várias áreas (cursos) e por universidades.

 

Este site recorre a dados cruazados da DGEEC e IEFP, com recurso a infografias interactiva que nos vão mostrar se um curso tem boa empregabilidade ou não e que universidades colocam mais alunos formados no mercado de trabalho,

 

Visita o site gratuitamente em http://porcurso.pt/desemprego

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:59

Sabias que a Samsung é quem emprega mais no mundo das tecnologias?

por ., em 28.09.14

 

Não é de surpreender que a Samsung lidere o ranking, mas da forma como lidera é surpreendente.  A Samsung em 2013, empregou mais gente que a Apple, a Microsoft e a Google juntas. 

 

 Ao todo, só a Samsung Electronics emprega mais de 275 000 pessoas, cinco vezes mais que a Google.

 

Ao comparar com as outras grandes empresas, nomeadamente a Apple, a Google, Microsoft e Sony, a Samsung empregou mais pessoas durante o período em causa do que a Apple, a Google, Microsoft no seu conjunto. 

 

 

Samsung_employees

 

 

A explicação é que estamos perante uma das maiores empresas a nível mundial que não se limita a uma só área de actuação. A Samsung não apresenta apenas soluções de software. Apresenta produtos, desde TVs, a câmaras, smartphones e muito mais, com o seu próprio software, daí ser capaz, e ter a necessidade, de deter um número tão elevado de capital humano, um pouco como a Sony. 

 

 fonte: http://pplware.sapo.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:09

5 grandes empresas vão recrutar talentos

por ., em 14.04.14

 

No concurso Jumping Talent, vai estar o Santander Totta, a Deloitte, a ANA Aeroportos, o Grupo Elevo e a Accenture através do qual vão poder recrutar jovens talentos, estudantes ou recém-licenciados.

 

 

No concurso, promovido pelo Universia, os jovens são convidados a demonstrar as suas habilidades perante os responsáveis de recursos humanos das empresas, num evento, em formato de “talent show”, que procura fazer uma abordagem inovadora e criativa ao processo de recrutamento.

 

 

Os interessados, que podem submeter a sua candidatura através do site oficial do Jumping Talent, deverão ter formação em áreas relacionadas com comunicação, marketing, gestão, economia, recursos humanos, direito, matemática, psicologia, engenharias, entre outras.

 

Numa primeira fase do concurso, que decorre entre 1 de abril e 16 de maio, é a equipa de recrutamento do Universia que fica encarregue do processo de seleção. Entre mais de 4.000 currículos que a organização espera receber, apenas os 60 melhores candidatos chegarão à fase final.

Durante este processo, serão avaliados requisitos como o bom desempenho académico ou conhecimentos de inglês (que será avaliado pelo Knightsbridge Examination & Training Centre), sendo valorizadas experiências internacionais (académicas ou profissionais). Os candidatos deverão anexar à sua inscrição uma carta de motivação ou de recomendação da sua universidade.

 

ler noticia completa 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:11

Saiba como melhorar as tuas competências e ter um bolsa de 691€

por ., em 14.04.14

 

 

Existe várias bolsas de 691€ mês nas quais te podes candidatar e ao mesmo tempo ir desenvolvendo as tuas capacidades, ou desenvolver uma ideia, um projeto. 

 

 

Todas as oportunidades que eu vou apresentar têm em comum ser apenas para jovens até aos 30 anos, as bolsas são pagas mensalmente e vêm de fundos da U. Europeia, e apenas se podem candidatar jovens do Norte, Centro e Alentejo. 

 

- RPGN - Rede de Percepção e Gestão de Negócios

 

A RPGN – Rede de Percepção e Gestão de Negócios – do Programa Impulso Jovem, constitui um modelo de apoio alargado ao empreendedorismo jovem, da gestação de uma ideia à constituição de uma iniciativa sustentável, de cariz associativo ou empresarial.

 

Podes te candidatar a várias ações, como ir desenvolver uma ideia dentro de uma entidade que te vai ser atribuída durante 5 meses, ou seres o coordenador em que vais angariar entidades para os outros participantes possam desenvolver a sua ideia. 

 

A duração em ambos os casos é de 5 meses, durante esse tempo recebes uma bolsa mensal de 691€, podes desenvolver as tuas competências e tens formação, workshops. 

 

O prazo de candidatura depende da acção que te queres candidatar, sendo que neste momento estão abertas as candidaturas, não percas tempo. 

 

link

 

Passaporte para o Empreendedorismo.

 

Foi aberto a segunda fase para as candidaturas. O objetivo é incentivar o empreendedorismo e para participar tens que ter uma ideia de negócio. A duração do programa é de 12 meses em duas fases diferentes. 

 

Se fores selecionado na primeira fase, vais desenvolver a tua ideia durante 4 meses (recebendo a bolsa mensal de 691€) para depois a apresentares a um júri, se a tua ideia for novamente selecionada, tens 6 meses para a implementar sendo que durante esse tempo continuas a receber a bolsa mensal. 

 

saiba mais aqui: www.passaporteempreendedorismo.pt

 

 

Em ambos os programas, podes desistir a qualquer momento e em qualquer fase. Para poderes participar, não podes já ter beneficiado do programa Impulso Jovem. 

 

Não perdes nada em te candidatares. 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:06

Alemães querem imitar a Suiça e fazer um referendo à emigração.

por ., em 17.02.14

Depois do governo de Angel Merkel ter vindo a público avisar que o referendo suíço poderia trazer vários problemas para a UE e de lamentar o resultado positivo do referendo, eis que uma sondagem diz que 72% dos alemães querem que o seu país também realize um referendo idêntico ao da Suíça. 

 

Com esta sondagem, já era de esperar que os partidos de oposição pegassem nesses valores para fazer frente a Merkel, um dos maiores partidos da oposição já veio dizer que um pouco mais de Suíça não faria mal à Alemanha"

 

Por um lado concordo que deveria de ser a população a decidir algumas das medidas importantes do seu país com referendos, e nesse sentido não percebo porque é que em Portugal os Portugueses não tem qualquer poder de voto nas grandes decisões do país. 

 

 

Em relação ao assunto da emigração é um pouco complexo.  Na verdade, se queremos combater a desigualdade no mundo, este tipo de barramentos não faz qualquer sentido, porque estamos a limitar uma pessoa pela sua nacionalidade. Para mim não faz sentido que uma pessoa não possa ir viver para um país qualquer que lhe apeteça, independentemente se o seu país de origem tem ou não um acordo com o país de destino. 

 

Se uma pessoa, seja de que nacionalidade for, quiser ir para um outro país e se compromete a cumprir todas as normas locais, qual o motivo de esse indivíduo não poder ir ou ter de cumprir mais procedimentos para isso?

 

 

Por outro lado, facilmente se consegue perceber que um país terá um grande impacto se abrir portas à emigração, impacto esse que pode ser positivo ou negativo. Se por uma lado a emigração pode ser uma solução ao envelhecimento da população, esta pode ter um impacto negativo nomeadamente numa maior concorrência ao emprego local. 

 

 

E  vocês o que acham sobre a emigração?

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:37

O desemprego volta a cair, mas existe menos pessoas empregadas e mais pessoas desempregadas à pelo menos 12 meses.

por ., em 09.11.13

 

Nos últimos dias aparecem noticias que a taxa de desemprego baixou e as noticias são dadas como sendo uma  coisa boa. Mas será assim?

 

No primeiro trimestre deste ano houve uma redução na taxa de desemprego de o,2% o que corresponde a menos 32,3 mil desempregados, mas no mesmo período houve menos 102,7 mil pessoas empregadas. 

 

Ou seja, atualmente existe menos 32,3 mil pessoas desempregadas mas existe também menos 102,7 mil empregados, um dos fatores que explica esse dados é a emigração que já falamos aqui: Em um ano perdemos 100 mil pessoas em idade ativa, que irá trazer muitos problemas no futuro como já expliquei aqui: Em 2060 mais que 32% da população portuguesa vão ser velhos.

 

De forma mais bem explicada e com mais dados poderá ler o seguinte artigo da economiafinancas.com

 

Para além do problema que relatei anteriormente existe um outro problema, existe um grande numero de desempregados que estão à procura de emprego à pelo menos 1 ano. Em cada 100 desempregados um pouco mais de 64 está ativamente à procura de emprego há 12 ou mais meses sem sucesso, ou seja, dos 838,6 mil desempregados, 540,3 mil são desempregados há 12 ou mais meses.


Saber mais aqui: http://economiafinancas.com



Com isso chegamos à conclusão que de facto existe um descida na taxa de desemprego, mas que isso não é propriamente bom. Assim como, que existe muitos jovens que estão a seguir a sugestão do Sr. Passos Coelho e que isso também não é bom. 



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:57

Em um ano perdemos 100 mil pessoas em idade ativa.

por ., em 23.09.13

 

 

Em apenas um ano Portugal conseguiu perder 100 mil pessoas. 

 

Actualmente isso não significa nada, ou o máximo que poderá significar é que ficamos com menos desempregados. Mas a longo prazo isso vai ter um impacto brutal. 

 

Grande parte dos 100 mil foram pessoas que saíram para fora, essas pessoas por norma são jovens que estão em idade activa e em idade fértil. 

 

No futuro isso vai significar que as provisões que dizem que em Portugal em 2060 vai ter 32% da população com mais de 65 anos (atualmente está nos 19% e já é um dos maiores problemas de Portugal) vão ser erradas, ou seja, essas provisões alarmantes vão falhar e a população em 2060 com mais de 65 anos vai ser muito maior. 

 

 

Mas Portugal apenas pensa no imediato ( e muito mal), as pessoas pouco se preocupam com as futuras gerações.... quem estiver aqui em 2040 é que vai sofrer ainda mais, isso se nada se alterar. 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:28

Empobrecemos para formar e garantir o futuro dos jovens.

por ., em 16.08.13

Esta foi alguns dos comentários que eu já ouvi por ai, há quem diga que os esforços por que estamos agora a passar foi para formar os nossos jovens, pior, já ouvi comentários em que dizem que foi a geração anterior que pagou a minha licenciatura.

 

Isso não só é mentira como chega a ser estupido. Quanto mais poder-se-á dizer que uma parte do indevidamente foi para pagar a formação dos jovens de agora, contudo, quem vai pagar essa divida vão ser esses mesmos jovens.

 

Acho que não vale a pena entrar em conflito com as novas gerações ou com as gerações passadas, pois grande parte da nossa divida não foi responsabilidade “nossa”, no sentido que não foi o comum dos cidadãos que tomou as decisões que arruinaram o país. Quanto muito, a responsabilidade é das gerações passadas por aceitar as decisões políticas, mas também será das gerações mais jovens, pois pouco ou nada mudou e não é por isso que as gerações mais jovens (que estão a ser mais castigadas) recusem as politicas atuais.

 

É sabido que grande parte do endividamento não resultou na melhoria da população (que deveria ser o caso), mas sim em, estradas, parcerias público-privada, corrupção entre muitas outras. Não faz sentido, que Portugal seja um dos países com mais estradas e que seja um dos países que menos trafego tem nas estradas.

 

O grande problema é a forma como estamos a ser “representados” (ou melhor, quem deveria estar a representar-nos, apenas representa os seus interesses) e a forma como nos tem escondido a situação actual. Veja-se o exemplo da Madeira, em que o Sr presidente da ilha conseguiu manter-se no poder por mais de 33 anos, e como? Fazendo obras injustificadas e principalmente escondendo a divida que tinha.

 

É necessário que a política mude, não é aceitável que não exista informação disponível para os cidadãos sobre a situação real do país.

 

Quantos de vós sabem a situação financeira real do vosso município?

 

Para que serve o orçamento do estado? Se depois existe total possibilidade de não o cumprir, ou de fazer parcerias que contribuem para o endividamento?

 

E que tal, digo eu, existir um entidade (independente) que regule e que disponibilize de forma clara e acessível a todos os portugueses a situação real do país e avalie o cumprimento do Orçamento de Estado.

 

Não é por nada, mas desde que me lembre, todos os partidos políticos prometem descer os impostos, aumentar salários, reduzir o desemprego e assim que chegam ao governo fazem exactamente o contrario com a desculpa de que não sabiam a situação que o país se encontrava. 

 

Se eles “não sabem” a situação real em que Portugal se encontra como é que um comum cidadão poderá saber para tomar a decisão em quem votar.

 

 Como é que é permitido que essa desculpa possa ser aceite legalmente? Como é possível um partido politico dizer uma coisa para ganhar votos e depois fazer outra completamente diferente? Eu acho que os partidos deveriam ser responsabilizados.

 

Se no nosso trabalho somos responsabilizados pelo mau desempenho, porque é que um partido promete, define metas e que depois não chega a essas mesmas metas e nada acontece?

 

Eu acho que todos os partidos que ganhem eleições com mentiras deveriam ser punidos, mas isso sou eu a pensar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:54

Mais uma medida estúpida... Portugal e Alemanha assinam acordo para mobilidade e emprego jovem.

por ., em 02.07.13

 

 

Como é que é possível que o governo não acerta uma..? Como é que é possível que em Portugal não se pense, esta medida é mais uma que vai apenas favorecer a Alemanha. Como é possível os Alemães se aproveitarem desta forma dos países em crise?

 

Enfim, à umas semanas a trás comentei aqui que Portugal está a passar por um problema gravíssimo e que vai piorar nos próximos tempos, que é o envelhecimento da população. 

 

Também disse que as provisões apontam para que em 2060 mais que 32% da população vai ter mais que 65 anos, atualmente está nos 19% e já é um problema visível a todos, em que a população em vida ativa não consegue descontar o suficiente para a população mais idosa, entre muitos outros problemas. 

 

 

Também disse que Portugal apenas tinha duas vias, para tentar retardar esse problema ( e não evitar, porque isso já vai ser impossível), um deles é que todas as mulher em idade fértil tenham pelo menos 3  filhos e garantir assim a substituição da geração (como todos sabemos isso não vai acontecer).

 

A outra via era olhar para os imigrantes, sendo a nossa única saída. Também disse que os imigrantes já são responsáveis por 13% da taxa de natalidade. Apesar disso, somos um país com uma cultura que mal trata os imigrantes, que um imigrante até pode ser médico mas se vier de um país mais pobre do que o nosso vai trabalhar para as obras, não aproveitamos o potencial dos imigrantes. 

 

Acontece que a Europa é o continente mais envelhecido e Portugal um dos países mais envelhecidos do mundo. A Alemanha já percebeu que para mudar esta situação tem que recorrer à imigração, para isso vai aproveitar os países em crise e tirar desses países os jovens em idade fértil e com qualificações. 

 

 

Não deixa de ser curioso, eu ter falado neste problema a umas semanas atrás e dizer que a única saída para os países da Europa é recorrer à imigração e  agora vai a Alemanha fazer exactamente isso. 

 

Portugal, sendo um dos países mais envelhecidos do mundo, deveria recusar as propostas que incentivam a saída dos jovens e por sua vez dar essas condições aqui em Portugal. 

 

Por outro lado, a cultura Portuguesa vai ter que mudar, os imigrantes vão ser o nosso futuro, em vez de os mal tratar, de não lhes dar as mesmas oportunidades ( eu recordo-me que veio para Portugal muitos ucranianos com altas qualificações e que Portugal não sobe aproveitar, por descriminação) devemos dar-lhes todas as condições de igualdade, se virmos bem, a nossa cultura ainda está um pouca atrasada. Os EUA por exemplo, já passou essa cultura atrasada à muito tempo, atualmente aproveita todos os Recursos Humanos externos, dando-lhes todas as condições de igualdade, como todos nós sabemos, existe muitos portugueses qualificados a ter sucesso nos EUA, ainda há pouco tempo vimos a noticia da jovem cientista portuguesa que foi recolhecida nos EUA. 

 

Por outras palavras, temos que deixar a descriminação de parte e olhar para os imigrantes com um potencial para Portugal e não como um "lixo". 

 

A população da Alemanha tambem está muito envelhecida, para resolver essse problema está a chamar jovens de toda a Europa, ou seja, está a pensar a longo prazo. Portugal mais uma vez, não pensa nem a curto nem a longo prazo (um dos problemas de portugal é esse, não pensar.)

 

Pagamos os ordenados a tantos politicos, a tantos economias a trabalhar  e será que ninguem consegue fazer isso. 

 

-Identificar os problemas (não é dificil, são tantos e todos bem visiveis)

- Analisar o problema (recolher todos os dados sobre o problema)

- Planear e encontrar um estratégia a medio prazo.

- Avaliar se estamos a cumprir a estratégia e se possivel ir melhorando a estratégia

(...)

 

Links de interesse:

 

Em 2060 mais que 32% da população portuguesa vão ser velhos.

Portugal e Alemanha assinam hoje acordo para mobilidade e emprego jovem

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:42



"A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo."

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Maio 2017

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031