Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


José Rodrigues dos Santos e os gays

por ., em 09.10.15


Na primeira vez que vi o video, apercebi-me logo que foi um erro sem intenção, não só pela expressão do jornalista (que ele próprio ficou confuso, se quem ia aparecer na peça era uma mulher ou um homem), mas também porque de facto aparece um homem e uma mulher como os deputados mais velhos. Ele não disse que "Alexandre Quintanilha foi eleita" mas sim, que o deputado mais velho foi eleito/eleita (porque ele não sabia quem ia aparecer na peça)

 

Ou seja, foi um erro jornalístico (na minha opinião) pelo qual ele pediu desculpa.

 

Agora se ele tentasse meter em tribunal as associações e outros que o acusam de ser homofóbico ou de ter cometido uma piada durante o seu trabalho, sem qualquer prova apenas porque sim, com o único objetivo de prejudicar a sua imagem, eu não iria achar mal de todo....

 

Acho que o Alexandre Quintanilha deveria tentar perceber se tinha sido um erro ou não, em vez de querer ganhar fama com isso.

 

Sou gay e tenho orgulho em ser.... Mas haja paciência, agora ninguém pode dizer nada que não seja "viva aos gays" os "gays tem de dominar o mundo" " quem não gosta de gays tem de ser julgado em praça pública".... até já julgam quem comete erros sem intenção.

 

Uma coisa é quando existe intenção de prejudicar outra pessoa, mas nem todas as pessoas tem de gostar do estilo da maioria dos gays, ou se identificar com..., e pode expressar isso desde que não seja com intenção de prejudicar.

 

Mesmo eu sendo gay muitas vezes tenho medo de usar a palavra "gay" em vão porque posso ser julgado por gays.

 

Acho que as associações deveriam estar mais preocupadas em defender quem sofre realmente de descriminação por ser homossexual, por alguns direitos que ainda faltam, por homofóbicos que não são responsabilizados pelos seus crimes.... em vez de criar polémicas com o que parece um erro jornalístico, de tentar criar mal entendidos ou julgamentos sem verificar a real intenção das partes, isso em nada beneficia a comunidade LBGT (na minha opinião). 

 

P.S - recorri a alguma ironia e exagero para expressar a minha opinião, peço que não me julguem lol

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:15

Portugueses já encomendaram o grande Mustang e o novo Camaro é apresentado.

por ., em 18.05.15

Finalmente vou poder ver com mais frequência o novo Mustang pelas estradas portuguesas, desde que a ford comunicou que pela primeira vez o Mustang vai ser comercializado na Europa, já se verificou 15 encomendas em Portugal. 

 

 

 

No total, mais de 2.200 clientes na Europa já encomendaram o novo Mustang, tanto na versão ‘fastback' como ‘convertible', unidades que chegam aos concessionários na Europa continental a partir de Julho e ao Reino Unido a partir de Outubro.

 

De forma a testar o sucesso de trazer para a Europa um veículo com mais de 50 anos, a Ford lançou no ano passado uma acção na Internet. A fabricante de automóveis norte-americana disponibilizou durante a final 2014 da UEFA Champions League uma acção que permitia reservar as primeiras 500 unidades a serem produzidas, este ano, para o continente europeu. O sucesso foi tanto que "as 500 unidades ficaram todas reservadas ao fim de apenas 30 segundos, com um número de mais de 9.600 registos online", refere fonte da Ford. Nesta altura, duas unidades ficaram para Portugal, que entretanto já foram confirmadas pelos clientes.

Chevrolet Camaro 2016

Mas o grande concorrente do Mustang acaba de apresentar o seu novo carro, estamos a falar do inconfundível Camaro ( que apesar de estar muito atrás do Mustang, naminha opinião) é um icone dos “muscle cars”.

A gama de motores incluirá um quatro cilindros de apenas 2 litros com 275cv e 400 Nm de binário, destinado a rivalizar com o Mustang 2.3 Ecoboost de 314cv. Acelera dos 0 aos 100 km/h em menos de 6 segundos.

Não faltam, contudo, as tradicionais e emblemáticas motorizações V6 e V8. O primeiro, de 3,6 litros, desenvolve 330cv. Já a versão SS, com o V8 de 6,2 litros, oferece 455cv e 617 Nm.

 

Com a saida da Chevrolet da Europa, o novo Camaro vai estar disponivel apenas por encomenda que tem data prevista de chegada no final do ano.

 

fonte: http://economico.sapo.pt/ e http://www.autoportal.iol.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:54

Top 10 dos países mais exportadores do mundo

por ., em 05.05.15

Em 2014 foi um ano em que muitos países conseguiram manter ou aumentar a exportações, dos 30 maiores países exportadores, 15 tiveram um crescimento no valor exportado, enquanto 5 ficaram na mesma e 10 tiveram quedas. 

 

De salientar a grande diferença no número de exportações entre o primeiro e o segundo país neste top 10. No que toca a exportações a china domina e deixa os Estados Unidos para trás com uma boa margem. 

Já a Alemanha apróxima-se dos Estados Unidos, o que não deixa de ser improssionante a capacidade exportadora da Alemanha. 

 

1. China

Valor totalUS$ 2,34 trilhões
Parcela do comércio global 12,4%
Em relação a 2013 aumento de 6%

 

2. Estados Unidos

Valor totalUS$ 1,62 trilhão
Parcela do comércio global 8,6%
Em relação a 2013 aumento de 3%

 

3. Alemanha

Valor totalUS$ 1,51 trilhão
Parcela do comércio global 8,0%
Em relação a 2013 aumento de 4%

 

4. Japão

Valor totalUS$ 684 bilhões
Parcela do comércio global 3,6%
Em relação a 2013 queda de 4%

 

5. Holanda

Valor totalUS$ 672 bilhões
Parcela do comércio global 3,6%
Em relação a 2013 Igual

 

6. França

Valor totalUS$ 583 bilhões
Parcela do comércio global 3,1%
Em relação a 2013

Igual

 

7. Coreia do Sul

Valor totalUS$ 573 bilhões
Parcela do comércio global 3,0%
Em relação a 2013 aumento de 2%

 

8. Itália

Valor totalUS$ 529 bilhões
Parcela do comércio global 2,8%
Em relação a 2013 aumento de 2%

 

9. Hong Kong

Valor totalUS$ 524 bilhões
Parcela do comércio global 2,8%
Em relação a 2013 queda de 2%

 

10. Reino Unido

Valor totalUS$ 507 bilhões
Parcela do comércio global 2,7%
Em relação a 2013 queda de 6%

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:13

Nova largada de toiros depois de várias mortes violentas dos toiros ( e também morreu 2 pessoas)

por ., em 14.09.14

 

É triste quando existem festas em que o objetivo da mesma é o sofrimento, alegria, violência, convívio, sangue, tradição e morte...  Depois de conseguirem matar o toiro em frente de todos, com muito sangue, alegria, convívio, sofrimento.... incentiva-se as crianças para que não se perca essa mesma tradição,  com largadas de toiros bebés para a criançada poder espancar, agarrar e maltratar os pequenos toiros indefesos. 

 

E isso tudo em pleno século XXI  é considerado uma festa valorizada por muitos. 

 

Mesmo depois da Largada de Sábado terem morrido duas pessoas devido a colhidas, a comissão de festas da Moita afirma que a festa vai continuar com as largadas de toiros.  

 

Um conceito de festa que eu não consigo entender.... 

 

«As largadas de toiros vão continuar. Há muito tempo que temos sempre todas as medidas de segurança e existem avisos dos perigos e cuidados a ter na festa brava, mas não podemos controlar milhares de pessoas», disse à agência Lusa Clarisse Santos, da Comissão de Festas.

 

Na primeira largada de toiros das Festas da Moita deste ano, na madrugada de sábado, dois homens, de 46 e 27 anos, morreram devido a colhidas dos toiros.

 

 

Nada melhor para um cartão de visita que esta fotografia retirada do blog http://festabravanoribatejo.blogspot.pt/

 

 

ou estas fotos

 

 

 

São estas as imagens ( tive o cuidado para não meter as fotos mais violentas) que chamam de festa?

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:52

Pessoas sem filhos vão pagar mais de IRS.

por ., em 20.07.14

 

 

Pode ser de mim, mas não existe uma medida que tenha pés nem cabeça... Agora quem não tem filhos vai pagar mais de IRS e quem têm filhos paga menos. 

 

"Se as propostas da Comissão de Reforma do IRS forem em frente, a introdução de um quociente familiar no apuramento do rendimento sujeito a imposto (o coletável) irá fazer com que as famílias com dois filhos vejam a sua fatura com IRS reduzir-se, em média, em 206 euros. Já os contribuintes sem dependentes devem preparar-se para uma subida de 46 euros na coleta líquida."

 

Incentivos à natalidade não pode passar por incentivar quem não quer ter filhos a ter, por uma questão de poupança. Um sistema idêntico foi implementado em França em que o resultado foi o aumento da taxa de natalidade nos imigrantes que aproveitaram esse sistema para terem melhores condições e mais regalias no sistema social francês.... (é certo que em França os apoios eram de outra dimensão e muitos vitalícios, passando mesmo para a reforma de quem teve filhos)

 

Não se pode beneficiar os pais que tem filhos, mas sim beneficiar quem quer ter filhos reduzindo a despesa e os encargos com a educação, saúde, lazer (dos filhos)... Em vez desta medida porque não beneficiar as crianças com material escolar gratuito, saúde gratuita, alimentação gratuita (dos filhos) mais segurança nas escolas, melhor educação....

 

Porque penalizar as pessoas que não querem ter filhos? 

 

À cerca de um ano expliquei qual a minha opinião para a redução da taxa de natalidade em Portugal (mas não só) no post "

Em 2060 mais que 32% da população portuguesa vão ser velhos." em que referi " houve uma grande mudança de culturas, hoje a maioria dos jovens dão mais importância à vida profissional do que há alguns anos. Hoje o papel da mulher é completamente diferente, as jovens actualmente são qualificadas, estudaram anos e anos e foram sempre orientadas para o trabalho e nunca para a família nem para o papel de mãe. " mais que tudo a redução da taxa de natalidade deve-se à mudança de cultura muito por culpa da pressão da sociedade nos jovens sobre a sua vida profissional, a sua carreira... 

 

Explicando o meu pensamento, não acho que penalizando quem não têm filhos e beneficiando quem têm (financeiramente) seja uma boa aposta. A subida da taxa de natalidade passa por uma mudança de cultura. Sou licenciado e durante a minha educação (escolar) nunca se falou em família nem da importância da mesma, nunca me orientaram para a importância de constituir uma família... Mas sim para a minha vida profissional. 

 

Se cada vez mais as crianças passam o dia todo na escola e o assunto família nunca é abordado, se as crianças quando chegam a casa muitas das vezes não estão com a família, se a sociedade apenas dá importância à vida profissional e faz pressão para que isso aconteça.... facilmente se conclui que ao contrario dos nossos pais e avós em que a prioridade era constituir uma família e depois conseguir um bom trabalho para a sustentar, atualmente a prioridade dos nossos jovens é conseguir um bom trabalho e uma vida financeira boa. 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:26

Conhece o novo carro Português Eléctrico.

por ., em 21.04.14

 

 

 

 

É o primeiro veículo desportivo elétrico português. Tem apenas três rodas, acelera até aos 160 km/h e já circula nas ruas de Lisboa. A fase de testes do Veeco RT já arrancou com os primeiros quilómetros em estrada.

O Veeco RT é um reverse trike, ou seja, um triciclo invertido, com duas rodas à frente e uma roda motriz na traseira e um desenho em forma de gota, para melhorar a eficiência aerodinâmica. A designação resulta da junção de VE e ECO, a empresa responsável pela sua construção e a designação ecológica.

Está equipado com um motor assíncrono trifásico de 30 kW (com um pico de 80 kW), alimentado por baterias de iões de lítio, que lhe permite anunciar uma velocidade máxima superior a 160 km/h. Os 0 a 100 km/h são cumpridos em oito segundos.

A autonomia pode ir dos 200 km aos 400 km, consoante a capacidade das baterias, que se albergam por baixo do porta-bagagens, posicionado na dianteira.
iol.pt

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:38

Mais uma Incubadora, no futuro vamos dizer que foi dinheiro mal gasto e não precisávamos de tantas incubadoras

por ., em 18.04.14

 

 

Agora todos acham que é bom investimento, não ligam, mas as incubadoras nascem com chineses. Mas qual o papel das incubadoras, quais as necessidades da população nestes serviços? 

 

Na minha opinião não tem grande utilidade e serve para muito pouco, apenas serve para gastar os poucos euros de milhares de jovens que estão desempregados e sonham em criar o seu próprio emprego, inscrevem-se numa das muitas incubadoras, pagam uns 300€ mensais, porque acreditam que vão ter todo o apoio que precisam, e no fim do ano ficam mais pobres. 

 

As incubadoras parece-me que é mais um serviço pouco digno para aproveitar o desespero dos desempregados que não tem mais nenhum sitio para onde se virar. Com tantos incentivos ao empreendedorismo esquecem que nem todos estão preparados ou tem perfil para isso. 

 

 

Não precisamos de mais empreendedores, aliás, ao contrario do que muitos pensam, Portugal sempre teve uma elevada taxa de empreendedorismo, e isso levou-nos em parte a esta situação, em tempos todos tinham o seu próprio negócio (cafés, restaurantes, lojas, oficinas) o problema é que são negócios muito frágeis e que não aguentam a uma crise como a que estamos a viver. O que precisamos é de grandes negócios, de grandes empresas, de grandes ideias. 

 

 

E esse espírito de criar incubadoras sabendo que mais que 95% das ideias não tem qualquer viabilidade é apenas gastar dinheiro mal gasto. Actualmente cada município já deve ter uma ou duas incubadoras, devemos ser o país com mais incubadoras de que à memoria, no futuro, como acontece agora com os politécnicos, vamos questionar o porque desse investimento todo? 

 

Chegaremos à conclusão que foi apenas para desviar dinheiro, para dar emprego a amigos camarários, através dos fundos da União Europeia. 

 

 

É importante apostar em serviços que possam criar  riqueza para o país, e as incubadoras podiam ser uma boa forma, mas centenas de incubadoras, muitas delas que não são especializadas em nada? Para que?

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:44

Próximo desafio.

por ., em 13.04.14

 

Este vai ser o meu próximo desafio. Não é só porque vêm ai o verão, mas também porque quero melhor a minha saúde e através dos meus hábitos. E nada melhor que um vídeo proporcional da Puma para me motivar. 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:03

Corte nas pensões é uma boa medida. Mas é preciso fazer mais.

por ., em 31.03.14

 

Ao contrario de muitos, eu acho que é necessário cortar nas pensões. Segundo a sic, os cortes vão começar nos próximos dias da seguinte forma:

 

Acima de 1.000€ - corte de 3,5%

Acima de 4.611€ -  corte de 15%

Acima de 7.127€ - corte de 40%

 

fonte

 

 

Parece uma medida justa, isto porque os cortes começam acima dos 1.000€ com um pequeno corte, por favor, não me vão dizer que quem recebe 1.000€ de reforma é pobre. Para além destes cortes, acho que deveria de haver um teto máximo para as reformas, não faz sentido que as reformas sirvam para enriquecer alguns enquanto que para outros serve para sobreviver. 

 

Neste ponto de vista acho que é uma boa medida e é justo. O que eu não acho justo nesta medida é para onde vai o dinheiro dessas poupanças. Sendo a média das reformas em Portugal de 397€, sendo que em muitas zonas do país a média está abaixo do linear da pobreza, acho que estas poupanças deveriam ir para aumentar as reformas que estão abaixo do linear da pobreza. 

 

Eu defendo que o sistema de reformas inserido no "ESTADO SOCIAL" não deve de ser uma forma de alguns enriquecer enquanto que para outros é uma forma de conseguir sobreviver. Acho que deveria de haver um teto máximo nas reformas, assim como, deveria de haver aumentos para os idosos que estão isolados e não tem outros rendimentos para além da reforma de 300€. 

 

Também consigo perceber que para quem desconto muitos anos, se esforçou e trabalhou muito e que tenha agora uma reforma acima de 1.000€ seja contra os cortes. Mas se analisarmos a situação da maioria da população em que a média das reformas é de 397€ ( estamos a falar de uma média, para ser esta a média haverá muitas pessoas a receber 200€ de reforma, assim como muitas pessoas a receber 600€) só posso ser a favor destes cortes e ao mesmo tempo contra, porque o dinheiro destes cortes mais uma vez não vai beneficiar em nada os mais pobres. 

 

No fundo sou contra estes cortes, seria a favor se estes mesmos cortes que iram representar uma poupança para o estado fosse para aumentar as reformas de idosos isolados, sem acesso à saúde, a qualquer tipo de lazer, e que muitos conseguem sobreviver porque, apesar da sua idade avançada  continuam a trabalhar no campo. 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:44

Programa cautelar vs Saída à Irlandesa ( saiba as diferenças)

por ., em 09.03.14

 

Vou tentar explicar o meu ponto de vista entre programa cautelar e uma saída à Irlandesa, as vantagens e as desvantagens de forma muito simplista. 

 

 

Saída à Irlandesa: Significa que vamos deixar de receber dinheiro do FMI, não estar dependentes do controlo e das normas da troika. O nosso financiamento passa exclusivamente pelos mercados, e são eles que ditam as regras. Teremos sempre algum controlo pelas instituições europeias de forma a garantir o pagamento dos empréstimos que temos vindo a receber por parte dessas instituições. 

 

 

Programa CautelarEste programa é uma rede de segurança que garante financiamento a Portugal caso o regresso aos mercados seja feito com taxas de juro demasiado elevadas. Neste caso, o Banco Central Europeu e  as instituições europeias vão exigir contrapartidas mas mais leves do que um segundo resgate. 

 

Só devemos sair à Irlandesa se os mercados nos estiverem a emprestar dinheiro a juros aceitáveis e que sejam suportáveis, mas os mercados são muito influenciáveis.

 

 

Escolher sair à Irlandesa o mais provável é que os juros subam, pois os mercados sabem que nós vamos ficar completamente dependentes deles e se alguma coisa correr mal não temos outra forma de financiamento, ou seja, maior é o risco e maior são os juros que exigem.  

 

Como disse, os mercados são muitos influenciáveis, quero com isto dizer, que se existir mais uma crise politica (ou mais uma birra politica), mais casos de corrupção, ou de má gestão de dinheiros públicos ( como sabemos isso é o prato do dia em Portugal) o juros vão subir e muito. Neste caso, não temos outra forma de financiamento a não ser pedir apoio às instituições europeias, voltamos ao inicio desde que veio a troika para Portugal. 

 

Sair à Irlandesa sem ter um plano a médio e longo prazo, que seja realizado de forma conjunto com os maiores partidos da oposição para mim é um crime. 

 

Reparem quem, até podemos traçar um caminho que possa ser "sustentável" a médio prazo, mas estamos quase em eleições e isso significa que o outro governo não tem nenhum compromisso em seguir o plano traçado pelo governo anterior. Ou seja, aos olhos dos mercados não temos nenhum plano a médio e longo prazo e isso representa um risco elevado, ou seja, um juro elevado que vamos ter que pagar. 

 

Um programa cautelar significa que se por alguma razão (e temos muitas razões para pensar nisso) os mercados nos deixarem de emprestar dinheiro a juros que sejam aceitáveis temos uma outra alternativa, uma outra forma de financiamento. 

 

Ao contrário da Irlanda, não temos um acordo a médio prazo entre os maiores partidos da oposição ( em vez disso, temos um sistema politico completamente corrupto e que apenas defendem os seus interesses), a nossa economia não é forte e o nossos sistema politico favorece a corrupção, a nossa justiça é escandalosa ( super influenciada pelos grandes grupos de interesse).... E com isto tudo querem ficar dependentes dos mercados que são muito sensiveis a tudo isto????

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:23



"A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo."

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  


calendário

Maio 2017

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031